JORNAL IMPACTO - 06-03-2020

(IMPACTO) #1
Apesar de ser um “SEXO FRÁGIL”, somos
mulheres guerreiras e fortes, nos levantamos
diante dos problemas, depois de uma queda.
Quando queremos algo, corremos atrás dos
nossos sonhos e coisas incríveis acontecem.
Podemos fazer várias coisas ao mesmo tempo,
tarefas de casa, cuidamos dos filhos, esposo,
trabalho e ainda temos tempo de nos cuidar.
Somos assim, flexíveis, empoderadas, temos o
domínio sobre situações adversas.
Temos o poder da sabedoria! Uma mulher sábia
edifica o seu lar, sua profissão, seu ambiente de
trabalho e se destaca naquilo que faz.

ATCred ASSESSORIA DE CRÉDITO


(18) 3880-0408 | 99642-


ALAMEDA NAVARRO DE ANDRADE, 471


Sexta-feira
6 de março de 2020

Virgínia Tazinazzo Bastos,


uma vida de amor e


dedicação ao próximo


JOÃO
VINÍCIUS
GRUPO IMPACTO


Há 25 anos, uma notícia deu um
novo sentido para vida de Virgínia
Tazinazzo Bastos. A luceliense, atu-
almente com 61 anos, mudou a sua
história e, seguindo na essência o
ensinamento de Deus - que é o amor
ao próximo -, começou a transfor-
mar outras vidas oferecendo apoio,
suporte, um gesto de carinho.
Mesmo com os tratamentos exis-
tentes, ainda hoje a informação do
diagnóstico do câncer é sinônimo de
dor e sofrimento. Há mais de duas
décadas, quando os recursos da me-
dicina eram menos avançados, era
um baque para toda a família, não
sendo diferente para os Tazinazzo
Bastos.
A suspeita inicial da doença não
se confirmou após exames no Hospi-
tal Amaral Carvalho, de Jaú. Porém,
o alívio não significou uma volta a
rotina e, sim, uma mudança de vida.
A ida ao centro de referência na-
cional em tratamento oncológico fez
com que criasse laços e contatos com
alguns profissionais. O sorriso no
rosto, a fé e toda determinação fez
Virgínia cativar a equipe do hospital.
Devido aos contatos e atuando
como agente de saúde, pessoas com
diagnosticadas com câncer come-
çaram a procurar a luceliense em
busca de suporte. “Elas chegavam,


relatavam os casos, é um momento
de muita dor. E para todos eu digo:
acalma o coração”, conta Virgínia
com os olhos lacrimejando ao re-
lembrar as histórias.
Geralmente, os pacientes que
a procuravam não possuíam con-
dições, emocionais e financeiras,
para buscar o tratamento. “Muitas
vezes tirava dias de folga, acordava
às 2 da manhã, enfrentava 4 horas
de viagem, sem horário para voltar,
para ajudar essas pessoas. E nunca

cobrei nada e nem busquei reconhe-
cimento. Sempre foi de coração e por
gratidão a Deus”.
Mesmo com dois filhos pequenos,
a agente de saúde, hoje aposentada,
enfrentava a rotina cansativa. Em
paralelo ainda realizava encomen-
das de doces e salgados. “Graças a
Deus nunca faltou nada para minha
família, que sempre compreendeu
e me deu suporte. Nesta época não
tínhamos uma condição financeira
tão estável, porém, era melhor que

muitos daqueles que auxiliava. Me
recordo de uma moça que fez toda a
viagem com R$ 5. No olhar era per-
ceptível a fome e, depois de oferecer
uma janta, chorou de agradecimen-
to, já que estava sem se alimentar
desde o dia anterior, pois precisava
deixar comida para os filhos”.
Foram muitas as histórias de
dor e sofrimento, mas, também, de
vitórias. “As pessoas veem depois até
mim, apresenta todos os familiares, é
uma alegria. Criamos laços eternos,
faço parte da vitória. E tudo isso é
possível devido a força de Deus em
minha vida”, diz Virgínia.
Nos últimos anos, a aposentada
não possui mais condições físicas
para enfrentar a pesada rotina, mas
continua sendo o suporte para mui-
tas vidas, que veem nela a luz para a
cura. “Tenho um caderninho, consi-
dero como fosse minha bíblia, que
possui contatos de inúmeros médicos
e especialistas. Ligo, e me atendem de
coração. Um dia até questionei um
dos médicos sobre uma marca nos
prontuários e ele comentou que é
para identificar os “pacientes da Vir-
gínia, que são tratados de coração””,
conta a luceliense.
Em uma trajetória de 25 anos são
muitas as histórias de amor ao pró-
ximo e solidariedade que envolvem
Virgínia, sempre no anonimato e na
simplicidade. “Nunca quis ser reco-
nhecida, e peço em minhas orações
que possa ajudar muita gente ainda,
ser este suporte para quem não tem
condições. É dando que se recebe, e já
recebi muitas graças em minha vida”.
Em paralelo a este trabalho, ela
é ainda voluntária em uma associa-
ção que dá suporte aos portadores
de câncer e em outra antialcoólica,
mostrando que para ter um sorriso
no rosto e força de vontade não tem
idade, apenas vontade de fazer o bem
ao próximo. Virgínia é exemplo da
essência da mulher, que durante toda
a vida aliou o trabalho e o lado ma-
ternal, mas sem deixar o lado social.
“Sou muito feliz e grata. Na onde eu
puder ajudar, eu vou!”, finaliza.

JOÃO VINÍCIUS | GRUPO IMPACTO
Free download pdf